21/01/2021

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) liberou R$ 125 milhões em fundos para sete cidades do Paraná, através do programa BRDE Munícipios. Arapongas vai receber R$ 11,4 milhões; Florestópolis, R$ 893 mil e Londrina, R$ 71,4 milhões. Os recursos foram aprovados para serem investidos em projetos de energia solar, iluminação pública e infraestrutura viária.

Os valores fomentam as ações promovidas pelo BRDE para a ampliação de recursos, priorizando o desenvolvimento e assistência aos municípios, viabilizando ações que minimizem efeitos da pandemia.

Segundo Wilson Bley, vice-presidente e diretor de operações do BRDE, o banco vem garantindo possibilidades de desenvolvimento aos municípios de forma ágil e transparente, contribuindo para suas transformações e para a continuidade das atividades produtivas.

“As linhas de créditos são importantes para este momento, considerando as retomadas de crescimento. E, assim, o BRDE cumpre seu papel de banco de desenvolvimento”, ressaltou Bley.

Essas ações permitem o desenvolvimento local, bem como agregam valor à vida dos moradores, dando melhores condições de mobilidade urbana, e atuando para a responsabilidade socioambiental, investindo em energia solar e gerando fatores de economia aos consumidores.

O BRDE tem apoiado projetos ligados às energias limpas e renováveis; gestão de resíduos e reciclagem; uso racional e eficiente da água; agronegócio sustentável e cidades sustentáveis. “Nosso objetivo é continuar aliado dos interesses municipais, disponibilizando créditos para viabilizar as melhorias contínuas regional”, afirmou Bley.

O BRDE – O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é uma instituição de fomento criada pelos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com o objetivo de fazer o Sul do Brasil prosperar. É signatário do Pacto Global da ONU e opera em sintonia com os ODS. Também conta com recursos internacionais da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) e Banco Europeu de Investimento (BEI) para o financiamento de projetos voltados à produção e consumo sustentáveis. É agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA/Ancine) em todo o território nacional. Apoia projetos culturais, sociais e esportivos que beneficiam milhares de pessoas e instituições, por meio das leis de incentivo. Somente de janeiro a setembro de 2020, financiou R$ 2,2 bilhões para projetos na Região Sul que beneficiam todos os portes de empresas e setores da economia.

A instituição oferece crédito de longo prazo para viabilizar investimentos a empresas de todos os setores e portes, cooperativas, produtores rurais e prefeituras, mantendo acordos com instituições internacionais de fomento para ampliar as fontes de recursos à disposição dos clientes.

Demais cidades beneficiadas: Campo Mourão (R$ 16,2 milhões), Cascavel (R$ 20,1 milhões), Mauá da Serra (R$ 2 milhões) e Roncador (R$ 3,3 milhões).

Fonte e foto: Agência Estadual de Notícias / PR