Sertanópolis desenvolve projeto de castração química pioneiro no Estado do Paraná

  • 15 de outubro de 2019

Desde março deste ano a prefeitura de Sertanópolis vem atuando na castração química dos animais abandonados nas ruas da cidade. O trabalho desenvolvido pela Vigilância Sanitária tem como objetivo reduzir a população destes animais e promover a sua adoção. O prefeito Tide Balzanelo explica que a situação de rua é um sofrimento para os animais que ficam doentes e não recebem os cuidados necessários. ” Este trabalho também vai promover a adoção dos animais que forem castrados”, informou.

Os animais em que vivem na rua são também um risco para a saúde pública. Por isso o prefeito reforça a importância da participação da comunidade que precisa cuidar dos seus animais e não deixá-los “passear” na rua. A Vigilância Sanitária está recolhendo todos os animais soltos na rua e os sem identificação estão sendo castrados e colocados para adoção.

O veterinário Bruno Brocoli explica que a castração química é uma alternativa à cirúrgica; é mais simples e também eficiente. “Primeiro o animal é sedado e após 30 minutos aplica-se a injeção química. Após a medicação ele fica em observação por 30 dias no canil da prefeitura recebendo todos os cuidados”, esclarece. Ele informa ainda que todos os animais castrados recebem um CHIP para melhor controle e são colocados para adoção após o período de observação.

Prefeito Tide Balzanelo, o Vice-Prefeito Edson Pedro Almeida Filho, o Secretário Geral Ivan Carlos Pinto, Servidores da Vigilância Sanitária, o Sr. Carlos Torres representando a ONG Anjos de Quatro Patas e os Vereadores Glauco Rogério Ghislere, José Rogério dos Santos, Soraya Santa Rosa Bauermann Estevam e Wagner da Silva.

Fonte: Assessoria de Comunicação da AMEPAR com informações da Assessoria da Prefeitura de Sertanópolis