Municípios da AMEPAR recebem recursos para fortalecer estruturas de assistência social

  • 10 de outubro de 2019

O Governo do Estado vai fortalecer a estrutura de assistência social de 164 municípios paranaenses, 10 deles da região da AMEPAR. O governo repassou hoje, em cerimônia realizada em Curitiba, R$ 19 milhões para aprimoramento de Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e de Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), além da concessão de benefícios eventuais.

Os municípios da AMEPAR beneficiados com recursos são: Arapongas, Bela Vista do Paraíso, Cafeara, Cambé, Guaraci, Jacarezinho, , Londrina, Porecatu, Sabáudia e Sertanópolis . A solenidade contou com a presença do chefe da Casa Civil, Guto Silva, e do secretário de Estado da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost,

“Esse repasse é para ajudar a aprimorar o trabalho prestado nos Creas e Cras, que são os locais onde as pessoas com vulnerabilidade social são atendidas nos municípios”, explicou o secretário Ney Leprevost. “O Estado faz repasses contínuos para a assistência social e também está construindo mais estruturas em diversas cidades. São espaços fundamentais, porque trabalham na ponta com as pessoas mais pobres”, disse.

Os recursos são do Fundo Estadual de Assistência Social (Feas) e foram aprovados pelo Conselho Estadual de Assistência Social. A maior parte dos recursos (R$ 17 milhões) é para qualificar o atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social.

As prefeituras poderão usar o dinheiro para compra de equipamentos ou veículos para o atendimento social feito no Cras e Creas. O objetivo é dar uma resposta mais rápida no acompanhamento e no funcionamento dos serviços socioassistenciais ofertados nestes locais.

Outros R$ 2 milhões são destinados para a oferta de benefícios eventuais, instrumento utilizado para atender necessidades em situações de vulnerabilidade temporária, relacionadas à ocorrência de perdas e danos, de acordo com os objetivos e diretrizes estabelecidas pela Política Nacional de Assistência Social. É o caso, por exemplo, de perdas materiais no caso de vendavais ou enchentes.

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, afirmou que o governo tem o compromisso com a população que utiliza as políticas de assistência social. “O atendimento dos Cras e Creas são sempre muito sensíveis. É onde o governo precisa atuar e dar apoio aos municípios”, disse ele.

“Em um momento de crise econômica e de dificuldades, os problemas da área social se agravam. O governo tem que estar atento, pensar muito no viés de acolhimento e cuidado com as pessoas”, ressaltou Guto Silva.

 Para Darlan Scalco, presidente da Associação dos Municípios do Paraná (AMP) e prefeito de Pérola (Noroeste), as prefeituras só conseguem executar as políticas de assistência social com apoio dos governos estadual e federal. “São investimentos fundamentais, para fortalecer o trabalho das equipes que atendem as famílias. No momento de dificuldades, é lá que as pessoas batem à porta”, disse.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade a presidente do Conselho Estadual de Assistência Social, Simone Gomes; e o vice-presidente, Tadeu Mendes; o superintendente de Governança Social da Casa Civil, Phelipe Mansur; e os deputados estaduais Nelson Luersen, Soldado Adriano José e Alexandre Curi.

Fonte: Agência Estadual de Notícias com edição da Assessoria de Comunicação da AMEPAR